Acompanhe nas
redes sociais:
Facebook Instagram

Notícias

10/12/2020 08h00

Oncoclínica alerta para prevenção contra os tumores no útero

Cânceres no corpo e colo do útero podem ter vitimado mais de 23 mil brasileiras este ano, estima o INCA

Getty Images

O útero é um órgão muscular onde o feto desenvolve-se. Nele podem se desenvolver dois tipos de câncer, o corpo de útero e o colo do útero. Juntos, o Instituto Nacional do Câncer (INCA) estima que, em 2020, mais de 23 mil brasileiras sejam diagnosticadas com pelo menos um dos tumores. Contra isso, as mulheres devem buscar estar em dia com os exames ginecológicos, praticar sexo seguro e adotar hábitos saudáveis.

Recentemente a jornalista e apresentadora Fátima Bernardes divulgou que foi diagnosticada com câncer no útero, durante a realização de seus exames de rotina. Apesar de não ter concedido mais detalhes inicialmente, posteriormente foi esclarecido que se trata do tipo corpo do útero, originado no endométrio (revestimento interno do útero), o mais comum e que pode ocorrer em qualquer faixa etária, entretanto é mais frequente em mulheres que já se encontram na menopausa.

“Diferentes tipos de tratamentos estão disponíveis para as pacientes com câncer de endométrio. A cirurgia remove o câncer por uma operação. Por intermédio da radioterapia, a paciente se submete à radiação, que pode ser externa (fora do corpo) ou interna (aplicada diretamente dentro da vagina); já a quimioterapia utiliza drogas para impedir o crescimento e matar as células cancerosas”, informou a médica oncologista Patrícia Amorim.

O câncer do colo do útero, também chamado de câncer cervical, é causado pela infecção persistente por alguns tipos do Papilomavírus Humano - HPV (chamados de tipos oncogênicos). É possível que o contágio com o vírus não cause a doença, entretanto, em alguns casos, ocorrem alterações celulares que podem evoluir para o câncer. Essas alterações são descobertas facilmente no exame preventivo (Papanicolau), e são curáveis na quase totalidade dos casos. Por isso, é importante a realização periódica desse exame.

“No câncer do colo do útero, o uso de preservativos durante a relação sexual protege parcialmente do contágio pelo HPV. É importante que meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos busquem a vacina, pois ela protege contra os tipos 6, 11, 16 e 18. A vacinação e a realização do exame preventivo [Papanicolau] se complementam como ações de prevenção desse tipo de câncer”, explicou a médica.

A oncologista reforça que todas as mulheres que iniciam a prática de relações sexuais devem buscar os cuidados do médico ginecologistas regularmente, bem como seguir todas as orientações e realizar todos os exames indicados. Ela ainda alerta que, mesmo as mulheres vacinadas, quando alcançarem a idade preconizada (a partir dos 25 anos), deverão fazer o exame preventivo periodicamente, pois a vacina não protege contra todos os tipos oncogênicos do HPV.

Na Oncoclínica, além da médica Patrícia Amorim, é possível agendar consulta com outros especialistas em tumores ginecológicos: Aldo Barros e Paulo Duprat. A visita pode ser marcada pelos telefones (82) 3231-5754 / 3327-4659 ou na própria clínica, localizada na Rua José Freire Moura, nº 45, Ponta Verde, Maceió, Alagoas.

Oncoclínica | Centro de Tratamento Oncológico

Endereço:

Rua José Freire Moura, nº 45

Ponta Verde - Maceió-AL

 

Telefones

82 3231-5754 / 3327-4659

 

Horário de Funcionamento

Segunda a Sexta: 9h às 18h

 

Dra. Patrícia de Araújo Amorim

Diretora Técnica Médica

CRM/AL 2710 / RQE 1109

© Copyright 2021. Oncoclínica Maceió.
Todos os direitos reservados